Pular para o conteúdo
10/08/2010 / Marcio Kohara

Fim do inverno tenebroso?

Eis que surgem notícias dando conta da volta do interesse da indústria automobilística pelo mundo do esporte a motor. Era um movimento esperado depois que o grosso da crise econômica mundial parece ter ficado no passado e o medo de uma recaída parece diminuir. Assim aumenta a segurança das empresas para fazer investimentos mais polpudos no esporte. Claro. Ainda não sobra dinheiro para queimar e enfiar no caixa dois, então a caríssima brincadeira do tio Bernie ainda não é algo que faça parte dos planos das fábricas. Mas vemos, por exemplo, modalidades como rali e turismo aparecendo no radar dos homens fortes das categorias, o que é uma ótima novidade.

O anúncio da Mini -do grupo BMW- que competirá no WRC a partir do ano que vem, por exemplo, seria o primeiro passo de uma leva de anúncios e não uma reles exceção. Os rumores da imprensa europeia dão conta que empresas como a Volkswagen, a Toyota e Saab também estariam de olho numa entrada na categoria -se não para 2011, pelo menos para 2012.

Os rumores da Volks ganham força mas ainda não tiveram nenhum resultado prático. Os projetos de Rali Cross Country do pessoal de Wolfsburg estariam garantidos até a participação na próxima edição do principal evento da categoria, o rali Dakar 2011 -que será na América do Sul mais uma vez. Depois disso, os alemães não estariam amarrados à competição, e a turma chefiada por Hans Stuck nunca escondeu que existe a vontade de entrar no WRC, possivelmente colocando o Scirocco como seu representante na categoria. Outra alternativa seria a Skoda, que já tem a sua versão de carro Super 2000 (o Fabia) e tem tradição recente no cotejo -da mesma forma que a Suzuki, que agora é associada ao grupo alemão. Já a Audi não deve mudar o foco dos seus investimentos, concentrados em Le Mans e na DTM. Mas seria divertido ver a Audi colocando o seu pequeno A1 numa versão Quattro para bater de frente com Citroen DS3 e Mini Countryman.

A Toyota seria outra interessada, mais ainda não teria decidido se volta ao mundo dos ralis -onde teve enorme sucesso entre as décadas de 1970 e 1990, com o Celica e o Corolla- ou parte para a Le Mans Series ou o Mundial de Turismo -categorias que, segundo o seu departamento de marketing, trariam mais retorno do que seu programa da Fórmula 1. Segundo a revista BestCar nipônica edição de setembro/outubro, a Toyota volta ao WRC e o anúncio seria já na próxima semana. A conferir.

A sueca Saab chegou a ver a sua morte bem próxima com o desabamento do grupo GM (do qual fazia parte desde o começo dos anos 1990), mas acabou sendo salva no último momento graças à compra por parte da Spyker. E, para sacramentar a sua ressurreição, estaria planejando uma volta ao mundo dos ralis, onde fez sucesso nos anos 1960 e 1970. A Autosport divulgou neste final de semana que o projeto está em andamento e os suecos já teriam contato com a BMW para o fornecimento dos motores -os mesmos que seriam utilizados pela Mini no WRC e, possivelmente, pelos próprios bávaros no Mundial de Turismo.

Possivelmente? Bem, mas as especificações técnicas serão as mesmas para o WRC e o WTCC, como tem sido nos últimos anos, não? Sim, é a especificação Super 2000, com motores 1.6 turbo. Só que a BMW estaria em dúvidas se segue no Mundial de Carros Turismo. Os bávaros deram uma boa enxugada no programa oficial da categoria para esta temporada, em que tinham três equipes oficiais até 2009 (Team UK com a belga BRM, Team Italy/Spain com a italiana ROAL de Roberto Ravaglia e o Team Germany com a Schnitzer). De todas estas, apenas a BRM seguiu na categoria, gerindo a equipe oficial da casa, tendo Andy Priaulx e Augusto Farfus como seus representantes. A marca de Munique ainda estaria insatisfeita com os resultados obtidos na competição, como também estaria insatisfeita com outro programa oficial, o da Le Mans Series (Europa e America), tocado pela Schnitzer e pela Rahal Letterman -mas com o surgimento da International Le Mans Cup, o formato mundialista das duas competições continentais, pode ser que o cenário mude.

Por outro lado, o marketing bávaro sonha com uma entrada no DTM, Campeonato Alemão de Turismo, que é mais popular em seu país de origem -e também é a categoria em que se digladiam as duas maiores rivais dos bávaros, Mercedes-Benz e Audi. Os planos seriam para 2012 e um dos atuais programas estariam correndo sérios riscos de serem trocados pela aventura no DTM.

Enfim, as movimentações existem. Bom para o mundo do automobilismo, que volta a ficar movimentado depois de anos de imobilidade. E bom para os torcedores, que voltam a ter novas opções para acompanhar o esporte depois de anos com pouquíssimas novidades.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: