Pular para o conteúdo
27/08/2010 / Marcio Kohara

Preview [F1] – GP da Bélgica

Comecemos o Preview de forma diferente. No vídeo acima temos um vídeo produzido pela Red Bull em seu simulador, onde o chofer de luxo Mark Webber mostra, com detalhes, as principais características da pista. Pois bem, eis o templo apresentado por um dos favoritos a prova.

A pista

Spa é uma das pistas mais divertidas da temporada tanto para pilotos quanto para os torcedores, já que é uma pista bem veloz e normalmente sedia grandes corridas da categoria. A curva mais famosa da pista -e talvez a mais famosa do mundo- é a Eau Rouge, que já foi desafiadora mas, hoje em dia, devido a evolução da aerodinâmica, se tornou uma curva fácil, para ser contornada de pé em baixo e aceleração total. Mas toda a evolução da aerodinâmica não diminuiu a fantástica excitação de se percorrer o “tobogã das Ardenas” a toda a velocidade, numa mistura genial de curvas de média e alta velocidade -tão comuns na Fórmula 1 de antigamente e tão raras na atualidade.

Apesar de ser de alta velocidade, Spa permite a briga por posições. Isso acontece graças às duas grandes freadas -na Les Combes e na Bus Stop- que vem depois dos longos trechos de altíssimas velocidades da pista. Os pilotos podem fazer tranquilamente o jogo de vácuo nas longas retas e, nas bruscas freadas de entrada das duas chicanes, decidem a briga na manobra de ultrapassagem.

Spa tem uma longa história. Surgiu em 1920, como uma pista triangular de 14 kms de extensão que utilizava as estradas que ligavam as cidades de Francorchamps, Malmedy e Stavelot. A ideia dos seus projetistas era fazer a pista mais rápida e desafiadora possível, e o surgimento da Eau Rouge é uma mostra disso. Originalmente a curva era uma curva lenta em “U”, mas em 1939 os projetistas a reformularam, transformando-na numa curva extremanente rápida, que aproveitava a topografia natural do vale do rio e elevando a curva ao status de lenda. Uma alteração acertada. Porém, a pista era bem perigosa. Em 1969 a corrida não foi disputada por falta de segurança, e em 1970, depois de algumas reformas -como a troca de feno por guard rails em alguns trechos-, a Fórmula 1 voltou uma única vez para a pista com a configuração original, buscando novas pistas para sediar a etapa belga -Nivelles e Zolder.

A configuração original foi mantida até o final da década, sendo finalmente desativada em 1978. E, dada a falta de segurança também nas pistas alternativas -Nivelles sediou o GP apenas duas vezes e Zolder foi o palco da morte de Gilles Villeneuve-, a solução estava na reforma de Spa. Foi o que aconteceu, e a pista foi inaugurada a tempo de receber a edição de 1983 da prova. A nova pista usa boa parte do traçado original. Toda a seção que vai da linha de largada até a Les Combes (que antes era uma curva rápida para a esquerda e virou uma chicane para a direita na nova configuração) fazia parte do traçado original, da mesma forma que, no fim da volta, a partir da Stavelot até a linha final (com a exceção da Bus Stop). Se o trecho antigo passava pelos vilarejos de Malmedy e Stavelot, a nova configuração batiza algumas curvas com os nomes dos vilarejos. Mas, diferentemente do que normalmente acontece, mesmo com as atualizações e reformas exigidas pelos novos tempos da categoria, a pista manteve boa parte das características dos tempos antigos mesmo atendendo as normas atuais de segurança.

A cidade

Normalmente é dito que o nome da pista é este porque o traçado da pista passa pelas duas cidades que dão nome a pista. Não é exatamente uma verdade, já que a pista nunca cortou a cidade de Spa, apesar da pista fazer parte do município E, outro detalhe, Francorchamps -que faz parte do traçado da pista (as construções da parte norte da pista, próximas a reta dos boxes, faziam parte do vilarejo)- não é mais uma cidade, já que foi englobada por Malmedy na reforma de 1977.

Desde a era romana, Spa tem grande notoriedade por suas águas termais e suas casas de hidroterapia, que viraram sinônimo de casas de repouso por todo o mundo.

Olhando para o alto…

É tradição de Spa a diversidade de condições meteorológicas na corrida. Se não raro esta diversidade acontece ao mesmo tempo -com uma parte da pista sob chuva e a outra sob tempo seco-, imagine num intervalo de duas horas. E, ao que parece, existe a possibilidade de chuva durante todo o final de semana, deixando equipes e pilotos em estado de alerta.

Ficha técnica:

Nome oficial: Circuit Spa-Francorchamps
Comprimento da volta:  7,004 km
Curvas 19 (Direita: 10, Esquerda: 9)
Recorde oficial: 1m45s108 (Kimi Räikkönen, 2004, McLaren-Mercedes)
Número de voltas:  44
Distância:  308,052 km

Localização: Spa e Malmedy, Bélgica
Aberto em: 1920

Agenda

Treinos livres (sexta, 27/08)
Sessão 1: entre 05h e 06h30
Sessão 2: entre 09h e 10h30
(sábado, 28/08)
Sessão 3: entre 06h e 07h

Classificação (sábado, 28/08)
Começa às 09h

Corrida (domingo, 29/08)
Largada às 09h

(treinos livres passam ao vivo no Sportv2. Classificação e corrida, ao vivo na TV Globo. Horários de Brasília)

Fotos: Wikipedia

One Comment

Deixe um comentário
  1. Ron Groo / ago 27 2010 4:06 pm

    Adoro esta pista, mas queria mesmo que voltassem com a antiga configuração da Bus Stop. Era lindo ver os carros a 300 kmh freando até o talo e recolhendo para a direita, retinha, esquerda e despejando potência até frear mais forte ainda na La Source…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: