Pular para o conteúdo
24/09/2010 / Marcio Kohara

Preview [F1] – GP de Cingapura

Uma corrida de Fórmula 1 à noite. Até uns cinco anos atrás, era apenas um devaneio, um sonho maluco, apesar das boas experiências nos circuitos ovais norte-americanos. Diziam que era difícil adaptar os holofotes para os circuitos com mais de quatro curvas e o evento seria apenas uma mancha sombria nas telas dos espectadores espalhado pelo mundo.

Eis que, em meados de 2007, a MotoGP também anunciou que também faria uma experiência com uma corrida à noite no circuito de Losail, no Qatar. Para não ficar atrás, tio Bernie também resolveu anunciar a sua brincadeira noturna poucos meses depois. E não seria uma corrida qualquer. O Grande Prêmio de Cingapura seria especial. Seria a corrida de número 800 da história do Mundial, e seria realizada no sudeste asiático, sendo transmitida no horário costumeiro nas residências europeias -começo da tarde no continente- diferente do que aconteceu com a MotoGP, que acaba sendo realizada mais tarde do que o normal.

Pelo lado da organização, a etapa cingapuriana levou nota 10. Depois de despejar alguns milhões de doletas nas mãos de Bernie Ecclestone e Hermann Tilke, o circuito da pista que margeia a Baia da Marina e passa pelo centro velho da cidade-estado ficou pronto. E, depois de duas edições, pode-se dizer que o evento é um sucesso. Sucesso de público e de críticas, ao se tornar um dos principais eventos de Cingapura.

Mas é isso mesmo?

É… Não é bem assim. O evento em si é bem legal, não há como negar. Os carros da Fórmula 1 rasgando as ruas da cidade-estado à noite é uma cena pra lá de inusitada. E, até hoje, os fãs da categoria ficam hipnotizados pela beleza dos carros numa passarela iluminada contrastando com a escuridão do entorno.

Agora, não há como negar que a pista desenhada por Hermann Tilke é uma das menos interessantes do calendário. Sem nenhuma curva desafiadora, sem pontos de ultrapassagem dos mais claros, a pista de Cingapura é apenas e tão somente uma passarela para que os carros da Fórmula 1 desfilem por duas horas. E, se os pilotos desviarem dos muros e evitarem os carros dos adversários, chegam até o final da corrida sem maiores dores de cabeça.

Para piorar ainda mais a situação da pista da cidade dos leões, o penúltimo grande escândalo da categoria teve a 800ª corrida da categoria como cenário, quando Nelson A. Piquet bateu no muro e provocou uma bandeira amarela de forma deliberada para beneficiar a estratégia de seu companheiro de equipe Fernando Alonso. Uma verdadeira mancha na história da categoria.

Enfim… Vida que segue. Vale a pena dar uma olhadinha no vídeo do nosso chofer Mark Webber.

Os favoritos, em condições ideais de temperatura e pressão, seriam as Red Bulls. Carros melhores acertados, com um motor que tem boa resposta de torque… Sem contar que sobraram em Mônaco, Valência e Hungria, que tinham situações parecidas com as que serão encontradas na próxima corrida, numa pista bem travada. Mas… Tem um detalhe. Em Monza, com o endurecimento das análises dos defletores inferiores dos carros, a Red Bull foi obrigada a instalar uma peça mais resistente em seu carro, o que pode ter reduzido a eficácia aerodinâmica de seus carros. Resta saber quanto foram prejudicadas -e isso só teremos uma ideia melhore depois deste final de semana.

Olhando para o alto…

Há previsões de temporais para Cingapura neste final de semana. Resta saber se atingirão a pista na hora das atividades da categoria, ou se, como tem acontecido nos últimos dias, apenas chove à tarde e, durante a noite, o tempo fica bom. E, se chover, como agirá a FIA. Afinal, em situação parecida no meio do deserto, a corrida da MotoGP foi adiada para o dia seguinte em duas ocasiões no Qatar por falta de visibilidade. É uma possibilidade a ser considerada.

A cidade

Cingapura é um Estado independente de Malásia e Indonésia, seus vizinhos, separada pelos estreitos de Johore e de Cingapura. Teve colonização britânica, mas, depois de se unir com o governo malaio e se separar, é independente desde 1965. É o 187º maior país do mundo em territoriedade (ou, se preferir, a 44ª menor nação do globo). Tradicionalmente, Cingapura é um entreposto, com um dos maiores portos maritimos do mundo, chamada no pós guerra, graças a sua economia crescentes, de um dos quatro tigres asiáticos, junto com Hong Kong, Coreia do Sul e Taiwan. Ainda hoje é uma das economias mais desenvolvidas do mundo, extremamente competitiva, amistosa para os negócios e abertas do mundo.

Ficha técnica:

Nome oficial: Marina Bay Street Circuit
Comprimento da volta:  5,067 km
Curvas 23 (Direita: 9, Esquerda: 14)
Recorde oficial: 1m45s599 (Kimi Räikkönen, 2008, Ferrari)
Número de voltas:  61
Distância:  309,316km

Localização: Cingapura
Aberto em: 2008

Agenda

Treinos livres (sexta, 24/09)
Sessão 1: entre 07h e 08h30
Sessão 2: entre 10h30 e 12h
(sábado, 25/09)
Sessão 3: entre 08h e 09h

Classificação (sábado, 25/09)
Começa às 11h

Corrida (domingo, 26/09)
Largada às 09h

(treinos livres passam ao vivo no Sportv2. Classificação e corrida, ao vivo na TV Globo. Horários de Brasília)

Fotos: Wikipedia e Corriere della Sera

One Comment

Deixe um comentário
  1. Ron Groo / set 24 2010 4:38 pm

    Eu entendo quando você pôe esta corrida no mesmo balaio de Mônaco. Ambas correm o risco de sempre serem aborrecidas, mas geram imagens lindas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: