Skip to content
13/02/2011 / Marcio Kohara

Franceses no contra-ataque

Nada como um dia após o outro. Se um dia as coisas não andam de forma muito positiva, o novo dia pode trazer boas novidades. Foi o que aconteceu no Rali da Suécia neste sábado. Afinal, quem pôs fogo no gelo nas estradas da região de Hagford foi a turma da Citroen, que andou num ritmo quase alucinante e embaralhou um rali que parecia definido em favor da Blue Oval.

Na sexta-feira, Mads Ostberg e Mikko Hirvonen saíram do rinque com vantagem consideravel sobre os adversários. Ambos aproveitaram a nevasca e abriram boa vantagem. Apesar dos dois estarem separados por poucos segundos, a vantagem sobre Citroen DS3, de tão tranquila, parecia até definitiva. Mas ralis são longos, e, como tínhamos alertado no texto referente a sexta-feira daqui do Col, nada estava definido.

Neste sábado, o clima melhorou -se é que podemos dizer isso quando se faz 22ºC negativos. O sol apareceu e o lado que havia sido subjugado pelo General Inverno no dia anterior se reergueu. Com o dia um pouco mais quente, toda a neve que caiu na sexta-feira acabou virando gelo, o que beneficiou os pilotos equipados com o DS3. Sebastien Ogier, que tinha 75 segundos de desvantagem para o líder, conseguiu descontar um minuto de diferença, entrando na briga pela vitória.

Foi mais ou menos a mesma diferença descontada por Seb Loeb para os líderes. E a evolução do hepta-campeão mundial poderia ser ainda maior não fosse (mais) um furo no pneu logo na primeira especial do dia. Para o hepta-campeão parece que o rali será mesmo de redução de danos -no que tem sido bem sucedido até o momento. Petter Solberg também entrou na briga pela vitória, mas a manutenção de uma punição tomada no dia anterior -por queima de largada no estágio 10- impediu o veterano norueguês a assumir a liderança do rali. A punição de dez segundos deixa Mr Hollywood a nove da liderança, agora ocupada por Mikko Hirvonen. Se Hirvonen assumiu a liderança, não foi por culpa de Mads Ostberg. O norueguês segue fazendo um rali irrepreensível, sem erros, e assim se mantém na briga pela liderança -e por sua primeira vitória no WRC. Diferente do que aconteceu com o finlandês, que rodou na 13ª especial e precisou remar um pouco mais para recuperar o tempo perdido -mas ainda assim Hirvonen fecha em primeiro.

O problema de Hirvonen é que, com o erro e, ainda assim, largando como limpa trilhos no dia final, fica em posição delicada para a absurda batalha do dia final. Que terá cinco pilotos -além de Hirvonen, Mads Ostberg, Petter Solberg, Jari-Matti Latvala e Sebastien Ogier- separados por míseros quinze segundos. Um rali equilibradíssimo, em que qualquer vacilo será fatal. O do finlandês pode ter sido o rodopio na especial 13. O de Solberg pode ter sido o pulo na largada do estágio 10…

Será que Hirvonen conseguirá escapar da armadilha em que se meteu? Ostberg voltará ao ritmo ensandecido da sexta e vencerá o rali? Será que Ogier conseguirá manter esta reação absurda empreendida no sábado? Latvala conseguirá evitar os erros que marcam a sua carreira? Solberg conseguirá ser o primeiro piloto privado em anos a conseguir uma vitória? São quinze segundos, algo insignificante no mundo dos ralis. Quem sairá desta primeira batalha de 2011 com a vitória? Este domingo histórico para o WRC, que, depois de anos sem empolgar, tem um rali épico como este, nos responderá. O Col mal pode esperar…

(créditos: Citroen Sport e Monster WRT)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: