Pular para o conteúdo
22/05/2011 / Marcio Kohara

O homem de vidro

Mais uma queda, mais uma fratura na clavícula. Este é o saldo depois do Grande Prêmio da França de MotoGP para Dani Pedrosa. Que um dia foi tratado como ‘o futuro da Honda’ na categoria, que fez a turma do sr. Soichiro forçarem a mudança de regulamento técnico da MotoGP para um período um tanto negro da categoria (a escolha dos motores 800cc). Mais uma contusão para a galeria do espanhol, que acabava de se recuperar de outra fratura na clavícula -e agora Dani é dúvida para a próxima etapa do Mundial, na sua Catalunha natal, ele que é natural de Sabadell, na grande Barcelona.

Mais do que a reclamação sobre um eventual excesso de força de Marco Simoncelli -pessoalmente achei que os dois tem responsabilidade na manobra*-, o problema de Dani é outro. A falta de resistência física, que um dia fez a Honda trabalhar pela mudança nos motores por, teoricamente, exigir menos físicamente dos pilotos que as pesadas motos 1000cc, anda cobrando a fatura. E, por contusões como essa, pode ficar difícil para seguir sonhando com um título mundial -ainda mais nesse momento que a Repsol-Honda começa a ver que Casey Stoner pode ser o cara.

Se vai dar para dar a volta por cima? Pode até ser que sim. Mas agora Pedrosa terá que superar diversos fatores que antes o favoreciam e se inverteram -como a moto mais pesada, uma eventual ‘brutalização’ da MotoGP e até mesmo a perda do status de piloto número 1 da própria equipe. Num momento em que a Honda parece ter achado o fio da meada com o desenvolvimento de um nova transmissão, que faz as motos da fábrica nipônica terem uma vantagem técnica destacada como já tiveram até meados da década passada, a montanha para Dani fica mais íngrime e a sua missão de conquista de título mundial mais difícil. Bem mais difícil.

* Sobre a responsabilidade sobre o acidente entre Pedrosa e Simoncelli, acredito que, se, como os fiscais viram uma manobra ilegal do italiano por ele não ter deixado espaço para o espanhol fazer a manobra, Pedrosa também não aliviou e também foi responsável pelo acidente. Agora, seria um acidente de corrida, com responsabilidade para os dois, e não um evento passível de punição para o italiano.

One Comment

Deixe um comentário
  1. Ron Groo / maio 22 2011 4:05 pm

    Pô… De vidro é maldade… A maioria esmagadora de nós se tomasse os tombos que ele toma já teria morrido. hehehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: