Pular para o conteúdo
03/08/2011 / Marcio Kohara

Brasil e India, tão distantes e tão próximos…

Existe uma certa lenda por aí de que um equipamento esportivo pode mudar a vida de uma região pobre. Esta lenda tem sido difundida por muitos políticos e não políticos intressados em construir as suas arenas poli-multi-ultra-hiper-mega-super-desportivas, sempre com orçamentos super-faturados e ocupando locais em regiões pobres. Nesta época de Copa do Mundo aqui em nosso bananal, muitos filhos da pu.. política tem se valido deste discursinho barato para justificar as suas obras super-faturadas, sempre tratadas como importantes para o desenvolvimento local.

São Lourenço da Mata e Itaquera são os dois principais exemplos de locais de população de baixa renda que são agraciadas com um estádio e este discursinho barato de divisão das classes, ouvindo caudilhos falando que finalmente chegou a vez destas populações. Nestes casos, gente que se diz humilde, do povo, trabalhadores honestos, os pais dos pobres que estão levando prosperidade e dinheiro para a parte mais pobre da cidade. Mas que, na verdade, estão roubando dos humildes habitantes destas localidades, ignorando as necessidades mais prementes deles, oferecendo o circo (o de Soleil, obviamente) sem que eles tenham nem o pão nosso de cada dia na própria mesa. E, por outro lado, são os mesmos que tomam champanhe Cristal no bairro mais rico da cidade para de desintoxicar da cerveja ruim e do churrasco de gato consumido nas localidades pobres…

Claro que isso não é exclusividade do Brasil, mas… Por que eu estou escrevendo isso num blog que trata de automobilismo? O fato é que o serviço internacional da BBC exibiu nesta terça-feira uma reportagem que trata justamente sobre os tão falados efeitos benéficos que uma obra deste tipo está trazendo para os habitantes locais da pacata Jaypee, o fim de mundo pulgueiro local em que Bernie Ecclestone constrói o circuito que sediará o Grande Prêmio da India de Fórmula 1 no final do ano. O luxuoso circuito tem causado muita dor de cabeça para os camponeses locais, desapropriados para a construção da pista -e que hoje são impedidos de voltar para as suas propriedades na base da borrachada. Para a população local, que esperava que o equipamento esportivo fosse trazer prosperidade para o local, a decepção da impressão inicial é grande…

Uma situação complicada -e que não me surpreenderia nem um pouco se acontecesse em nosso bananal também…

A reportagem -em inglês- você pode ver neste link.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: